Seguidores

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Turismo de copa é turismo específico, segmentado

Muita gente está feliz da vida com a realização da copa de 2014. Quem é contra, como eu, argumenta que o país não está preparado (e não está MESMO!). Pois se não consegue resolver seus problemas seculares, o que dirá organizar um evento de nível internacional?

Quem é a favor - por motivos emocionais - argumenta que o evento trará muita gente e que os visitantes irão fazer o país crescer trazendo dinheiro mais que suficiente para compensar os gastos feitos para o evento. Será mesmo?

Nunca devemos fazer um planejamento esperando lucro certo. É claro que devemos fazer uma estimativa, mas nesse caso ela não é alta. Fazer grandes estimativas em relação a essa copa, é ter excesso de confiança nas autoridades, organizadores e total desconhecimento de como se gasta e recebe o dinheiro em eventos desse tipo.

Creio que o excesso de otimismo da maior parte população se dá - por ignorância, claro - por causa do fanatismo em relação ao futebol. Vivemos em um país onde o futebol é quase que um grande e incurável tumor difícil de ser extirpado. Chega a ser uma obrigação cívico-social tão arraigada que gera preconceitos muitas vezes graves contra quem não curte.

Esse fanatismo, até pelo seu caráter mitológico de "dever cívico", acaba por atingir grande parte da população. Pesquisas sugerem cerca de 75% da população em geral, 90% entre os homens, cuja obrigação de adesão ao futebol é maior.

Isso ajuda a população a acreditar na ilusão de que todos os seres humanos gostam de futebol. E consequentemente aparece a crença de que toda a humanidade virá ao Brasil para assistir aos jogos. Mas toda?

Se esquecem de que a copa é um evento segmentado, não geral, como muitos pensam. Um evento específico que trará apenas quem é naturalmente interessado a assistir aos jogos. E o grau de interesse de cada país ao esporte varia muito. Há os fanáticos doentes, como no Brasil, há fanáticos (mas moderados) como na Inglaterra (moderados, porque não transformam em dever cívico, como nós fazemos - os ingleses têm a consciência de que futebol é mero esporte), há os que gostam muito, os que gostam pouco e os que desprezam, (EUA é exemplo clássico).

Não esperem que toda a população mundial venha assistir aos jogos da copa de 2014. É mais fácil atrair muito mais turistas desistindo da copa e gastando bem menos dinheiro reformando e conservando nossas paisagens, gastando menos e lucrando mais.

O Brasil têm muitas atrações. Não precisa desta copa nojenta para se mostrar ao mundo.

Mas como as nossas autoridades, além de corruptas, são covardes, medrosas, teremos a tal copa e os resultados nada agradáveis que virão dela vão aparecer em 2015.

Quero ver de onde irão tirar dinheiro para reconstruir as ruínas de um país falido, como o Brasil estará ao encerramento da mal-vinda copa.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Não precisamos de copa e olimpiada para acelerar turismo

Muita gente está confiante nessa copa de 2014 e na olimpíada de 2016, achando que estas irão salvar o país da miséria. Mas quem está a favor, não conhece os bastidores de coisa nenhuma e acredita que as coisas resolvem por milagre.

Não precisamos de copa e olimpíada nenhuma para atrair turistas. Nós temos um território privilegiado, cheinho de pontos turísticos (mais do que qualquer lugar) e bastava conservar suas belezas e divulgá-las.

Essa copa e essa olimpíada são na verdade dois engodos para tentar colocar os nomes dos nossos políticos na História mundial e roubas dinheiro com superfaturamento.

Mas analisando tudo, observei vários fatores que não garantem o sucesso das empreitadas, o que anula todo o dogmatismo construído na crença favorável a realização desses eventos em nosso país.

1 - Por mais válido que seja, a realização desses eventos veio em mau momento. não estamos preparados para eles.

2 - Muita gente coloca, ingenuamente, esses eventos como "necessários" porque atrairão muitos investimentos. Não é bem assim:

-- 2.1 - Turistas são pessoas físicas. Como o dinheiro vindo de pessoas físicas irão suprir os gastos feitos por pessoas jurídicas? Na melhor das hipóteses, serão 1 milhão de reais para cada 1 bilhão gasto.

-- 2.2 - A copa de 2014 e a olimpíada fazem parte do turismo específico. A crença de que temos no Brasil de que toda pessoa gosta de esporte, dá a ilusão de turismo geral, parecendo que todos os habitantes do planeta virão para assistir aos jogos. Nada disso. Sí virá quem realmente gosta dos esportes envolvidos. Lembrando que o fanatismo é caso único aqui, dá para perceber que virão muito menos gente do que o esperado.

-- 2.3 - Mesmo que o dinheiro esperado volte nas mãos dos turistas, ele será direcionado muito mais para repor os gastos feitos com as obras e remunerar patrocinadores (eles esperam retorno). O argumento de que o dinheiro irá ser utilizado para melhorar a vida dos brasileiros é infantil e totalmente alheio ao que realmente acontece durante a realização desses eventos.

3 - O verdadeiro objetivo da realização desses eventos é consagrar o Brasil como realizador de grandes eventos e firmar a sua fama de "Pátria de Chuteiras", consagrando de vez o fanatismo futebolístico, na forma de uma ditadura do futebol, onde a alienação é estabilizada através da obrigação de se gostar de futebol, algo que envolve até mesmo etiqueta social.

Reafirmo que não precisamos desse turismo esportivo para trazer mais turistas para o nosso país. As paisagens que nós temos atraem um número de turistas muito maior do que os desses dois eventos juntos.

Em 2017 o povo pagará um preço bem caro por algo puramente lúdico e que nada trará de benefícios concretos para a tradicionalmente sofrida população brasileira.

terça-feira, 28 de junho de 2011

Os torcedores brasileiros não conhecem os "cartolas"

A gigantesca parte da população brasileira que curte futebol é realmente alienada. Se não fosse, teria largado o futebol há muito tempo. Eles não sabem que nos bastidores do futebol há mais corrupção e mentiras que um milhão de Congressos Federais juntos. Mas como essa parcela é alienada, prefere acreditar em lendas positivas, para que o esporte não seja visto com vilania.

Pesquisas na internet, nas comunidades do Orkut ou em conversas no cotidiano, mostram que boa parcela dos torcedores desconhece quem são ou se existem "cartolas", os donos das equipes de futebol que controlam as regras que regem - e principalmente as que não regem - o esporte.

Os fanáticos por futebol se comportam como se a CBF, na figura da "seleção", pertencesse à população brasileira e provavelmente controlada ou pelos próprios jogadores ou por três nerds punheteiros que vivem em uma favela em qualquer localidade do país. Dos times pensam a mesma coisa.

Mas não. O futebol é controlado por gente tão suja quanto os políticos, conhecidos como "cartolas". Inclusive alguns políticos acabam também sendo cartolas de futebol para que o seu poder possa ser estendido ao futebol, que no Brasil, se mostrou excelente instrumento de manipulação e exemplo de sucesso na hipnose da população, que prefere morrer de fome do que deixar de assistir a um jogo.

No Brasil ainda não há casos de grandes times controlados por políticos. Os líderes do poder executivo na Itália e no Chile também são cartolas futebolísticos. No Brasil, se o futebol não está na mão de políticos, pelo menos os cartolas agem como políticos.

Mas saber da existência desses cartolas tira o romantismo infantil daqueles que adoram futebol. É melhor para a população fingir que os cartolas não existem. E para os cartolas também, pois ignorada a sua existência, podem roubar à vontade, desviando verbas e manipulando resultados, como na copa de 2002, em que a "amada e idolatrada" "seleção" teve que roubar para entrar na copa e roubar para ganhar o título na mesma. Ou alguém acha que o "país do jeitinho" ia abrir mão do "jeitinho" para vencer um campeonato?

Para a população é mais confortável acreditar na lenda dos três punheteiros favelados. Isso gera identificação na população. Para quem não sabe ou não quer lutar pela verdadeira felicidade, o conforto ilusório do futebol compensa qualquer fracasso.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Por causa dessa copa, esculhambam os meus blogs

Não adianta. O futebol é a razão de ser da população brasileira. Para defendê-lo, a população é capaz de matar e morrer, e isso é encarado como uma questão de honra. Não sou contra o futebol, mas sou contra o fanatismo irresponsável que transforma aquilo que deveria ser um mero esporte, um simples passatempo, em uma colossal forma de adoração. Quase uma religião.

Eles não sabem que quem não curte futebol sofre para se sociabilizar e se divertir numa nação de fanáticos pelo mesmo. E essas fanáticos nem admitem a existência de alguém que não curta, já que sonham com a unanimidade. Como se o futebol fizesse parte dos deveres de um brasileiro. Como se o futebol estivesse no sangue - literalmente - do brasileiro. Baseado nisso, devem achar que quem não curte futebol tem algum problema biológico, talvez mental.

Mas ao mesmo tempo que não respeitam quem não curte futebol, ainda querem que os que não curtem lhes deem o devido respeito. Respeito que eles recebem fartamente da mídia, das autoridades e de toda a sociedade brasileira. Parece que não é o suficiente.

E para eles, o maior orgulho é poderem ver o país onde vivem sediar o maior campeonato do objeto de seus fanatismo: a copa do mundo de futebol. E para isso vão defender até a morte o "direito" do país de realizá-la. Nem que isso aumente os problemas do país.

Fui esculhambado em outro blog - simpático ao Governo do Estado - justamente por defender a não realização da copa em nosso país. Fiz isso com maturidade e prudência, mas os imaturos e imprudentes se aquietaram com as minhas raciocinadas opiniões.

Eles, movidos pela paixão, única e só, nem medem consequências da realização dos eventos. Os argumentos que dizem de que "a copa vai trazer melhorias" é só fachada para não que pareçam alienados. O que importa mesmo para os defensores da realização da copa é a ocorrência do campeonato favorito no lugar onde vive.

As melhorias não serão em todos os setores da vida e mesmo que permaneçam depois da copa, elas forma pensadas para a copa. Não haverá melhor educação, melhor saúde, melhor distribuição de renda por causa desta copa. E além disso mesmo as melhorias que ocorrerão não dependem de copa para ocorrer. Dá para melhorar o país sem essa copa. Basta querer.

Mas não adianta, todos querem a copa, com melhorias ou não. Os fanáticos assim desejam. O fanatismo futebolístico se parece e muito com o fanatismo religioso: excessivamente passional e descontrolado. Não sabem os fanáticos que é uma péssima época para fazer "festinhas" e que tais melhorias não vão influenciar no cotidiano das pessoas comuns. Não tem casa? More num estádio, ora.

Futebol é apenas lazer, distração, passatempo. Não melhora a vida de ninguém além dos analfabetos que correm atrás de uma bola. Também é um esporte que favorece e muito a corrupção e os resultados manipulados, além de sugar o dinheiro das classes pobres e criar desentendimentos entre os que curtem e os que não curtem o mesmo.

Supostamente vivemos numa democracia. Mas adeptos do pensamento único e da padronização dos costumes, ideias e gostos da sociedade brasileira, não toleram opiniões que diferem da maioria e se revoltam, só em tomar conhecimento da existência de algum ponto de vista diferente.

A internet felizmente é democrática e existe opções para quem está cansado do pensamento único imposto pela TV, pelo senso comum e pela autoridades beneficiadas com o controle da sociedade. Os controladores e os controlados não querem melhorias: querem a manutenção de seus privilégios que mantém as grandes injustiças e desigualdades que eu me canso de ver todos os dias.

Eles preferem fazer a festa do que arrumar a casa, achando que a festa vai ajudar a arrumar a casa. Mas festas deixam sujeiras e quero ver se eles estão dispostos a limpá-las.

Porque pelo que sei, nenhum "Messias" está para chegar em 2014. Após o evento, tudo voltará como antes do "quartel de Abrantes".

Querem a copa? Tudo bem. Mas como no conto da Cinderela, a carruagem vai virar abóbora. A população brasileira vai ficar bem lambuzada de "jerimum", quando a festa acabar.

Cassandra também foi humilhada ao alertar a população sobre a chegada do Cavalo de Tróia. Ninguém quis ouvir e quando a bela estatua chegou, deu no que deu.

domingo, 26 de junho de 2011

Criaram um monstro!!!!





Agora não tem jeito. Para quem não aguenta mais futebol e seus jogadores analfabetos e de caráter nulo e conta bancária polpuda, o jeito é se mandar para fora do país.



Tanto fizeram que conseguiram transformar o insosso Neymar no maior ídolo atual do esporte no país. Um panaquinha sem qualidades que é idolatrado só porque sabe atirar a bola em uma trave.



Um gurizinho que passa a ter maior importância do que qualquer intelectual. As besteiras que ele disser serão logo decretadas como lei.



Coisa de uma população de baixíssima auto-estima que coloca o futebol no lugar de uma felicidade mais concreta e realista. Para ela, Neymar é um ídolo perfeito para perpetuar o fanatismo futebolístico que hipnotiza tanta gente e que serve de antolhos para que a população não enxergue os fatos da realidade. Triste sina.



Agora aguentemos. A copa América vem aí. A copa de 2014 já está chegando. E todos já sabem quem será a maior estrela desses eventos. Aquele que será o herói postiço que toda a sociedade "educada" pela televisão tanto anseia.



Finalmente a mídia conseguiu criar o seu monstro. Só resta agora medir o tamanho do estrago que ele irá causar.

sábado, 25 de junho de 2011

Esse troço de Futebol não chateia, não?

Não sei como a maioria aguenta. por onde andamos vemos futebol por tudo que é lado: nas manchetes dos jornais, nas camisetas de cidadãos, nas rádios e até nas conversas entre amigos. É futebol, futebol e mais futebol. Uma monotonia!

Nada contra quem gosta de futebol. Mas como é que os caras tem saco para aguentar um culto tão maciço? Parece hipnose! O futebol, no Brasil, não é cultuado da maneira como deveria, com tranquilidade. É com histeria mesmo e muita lavagem cerebral da mídia! É isso que chamamos de fanatismo.

Quem ganhou, quem perdeu, quem fez o gol... Isso é muito mais interessante do que qualquer coisa. Mais importante do que resolver os problemas do dia! "Ganho uma merda, mas o importante é que meu time é campeão", dirá algum incauto! Então, se passar fome, peça para o jogador de seu time te sustentar! Come uma bola então!

Esse negócio de futebol vicia a maioria que nem ópio: quanto mais chato e nocivo ele fica, mais a população quer aderir! Um dia alguém vai criar a Associação dos Torcedores de Futebol Anônimos para tentar acabar com o vício!

Futebol é tão hegemônico em nosso país que chega a ser uma monotonia. A presença do esporte em nosso cotidiano lhe tira da sua função original de mero divertimento para algo muito mais superior: a razão de ser do brasileiro.

Os telejornais nem deveriam dar destaque ao futebol. E nem precisa, já que o esporte mais popular do país ocupa qualquer espaço que encontrar pela frente, vago ou não. Se não estiver vago, é só expulsar do lugar. Colocar em telejornais dá um caráter de seriedade e de urgência a algo que deveria ser apenas lúdico e supérfluo.

Mas porque todos aguentam esse maciço culto ao futebol? Ninguém se cansa, não? Eu me canso! É só encontrar alguém falando sobre futebol que saio de perto ou simplesmente me calo.

Mas eu não aguento mais. Torra a paciência! Parece que não existe outro esporte além do futebol! Parece que não existe outra forma de lazer além do futebol! Parece que ninguém tem algo mais importante para fazer do que futebol!

Chega de futebol! Vamos fazer outra coisa! Não sou obrigado a colocar um escudo de um time em minha carteira de identidade. Que se danem os jogadores, pois eles não pagam minhas contas! Talvez se pagassem, eu fosse o primeiro a torcer pelo time deles!

Podem me chamar de anti-social, anti-patriota ou do raio que o parta: eu cansei de ouvir falar em futebol. Tenho muito o que fazer!

Olhar para 11 analfabetos cheios da nota correndo atrás de uma bola para jogá-la dentro de uma rede não melhora a vida de ninguém. Só a dos jogadores.

Não vou resumir a minha felicidade em um mero placar de um jogo. Abandonei minha infância faz muito tempo. Prefiro encarar a realidade e trabalhar para melhorá-la.

Ilusões podem até ajudar a fazer amigos. Mas não enchem barriga.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

ESPN: recomendável para quem quer futebol limpo

Ei, amigo, gosta de futebol? Eu não curto, mas gosto que as pessoas curtam, mas sem fanatismo e patriotada. Se você gosta do futebol apenas como lazer, sem colocar acima de assuntos sérios e sem satisfazer vontade de mídia, sociedade e cartolas, recomendo que saia imediatamente da Rede Globo e de qualquer emissora associada e se mude para a ESPN.

Apesar de vinculada ao Grupo Abril, a ESPN é bem mais democrática, não estimula fanatismo - como faz a Rede Globo, o SporTV e os Premieres esportivos - e não compactua com cartolas, mostrando inclusive a politicagem que está por trás deles.

O ESPN mostra também outros esportes, mas o diferencial é sentido no tratamento ao futebol, já que as outras emissoras enxergam o esporte mais popular do país com parcialidade e fanatismo, escondendo fatos e impondo um culto compulsório ao esporte.

Muitas discussões interessantes ocorrem na ESPN, graças a essa liberdade, fazendo com que o torcedor consiga curtir o futebol de maneira sadia e não-obrigatória. Curtir com o prazer que um esporte deve oferecer e não por catarse ou por causa das festinhas que vem depois das vitórias.

Nunca assisti ao canal, por ele estar apenas nos pacotes avançados de TV por assinatura. Mas tive a oportunidade de ver alguns programas no YouTube. Os debates esportivos chegam a ser bem diferentes de outros programas similares, graças a liberdade de opiniões e do compromisso com a veracidade dos fatos.

O ESPN é tão bom que considero recomendável até para quem não curte futebol, mas quer estar por dentro do que ocorre no esporte bretão. Eu mesmo seria telespectador.

Portanto, amigo que gosta realmente de futebol: fuja da Globo e de qualquer rede alienante - a Band também aliena, menos que a Globo, mas aliena - e pague qualquer pacote que tenha a ESPN.

Aí sim, você vai saber o que é gostar de futebol de verdade.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Copa no Brasil em 2014 é mais absurda do que seus próprios absurdos

Essas autoridades estão dando um show de imaturidade e irresponsabilidade em decidir fazer essa copa, com o aplauso ingênuo e toda a população, que já mandou dizer que não quer qualidade de vida e sim bola na rede e "caneco" (a taça) na estante.

Duro viver num país tão besta como o Brasil.

Ainda bem que a ESPN não compartilha dessa mentalidade alienada e alienante defendida por quase toda a mídia. Pois a ESPN trata futebol como esporte e não como um dever cívico.

Excelente comentário de Mauro Cezar Pereira.

terça-feira, 21 de junho de 2011

"Ricardo Teixeira e CBF são bandidos", diz Andrew Jennings da BBC

Dever patriótico esquecermos o futebol e procurarmos outros esportes menos corruptos para curtir. Temos que parar de dar dinheiro a essa máfia nojenta!

domingo, 19 de junho de 2011

Quanto Teixeira ganhará com as obras da Copa ?

OBS: Cada dia que passa me convenço de que não era a melhor hora para a realização dessa copa do mundo aqui no Brasil. Vai servir para muita lavagem de dinheiro, muito superfaturamento e enriquecimento ilícito de todas as autoridades envolvidas. E quem vai pagar o pato será a população, que vai levar de brinde um gigantesco acúmulo de problemas que nunca foram nem serão resolvidos com essa bosta de evento.

Quanto Teixeira ganhará com as obras da Copa ?

Publicado em 04/06/2011 - Conversa Afiada - Paulo Henrique Amorim

Corrêa: cada cidadão deve ser um guardião dos gastos da Copa

Saiu na capa da revista Carta Capital que está nas bancas e na pág. 80:

“A máfia do futebol”

“O dono do jogo”

“Em meio ao maior escândalo de corrupção da história da FIFA, Sepp Blatter reelege-se sem oponentes”

“(Ricardo) Teixeira, que vai completar 25 anos à frente da CBF, saiu ileso de duas CPIs e diversos processos”.

A reportagem de Ricardo Carvalho e Rodrigo Martins chama a atenção para fato singular.

Boa parte dos gastos com obras e construções avaliados em R$ 100 bilhões (atenção, amigo navegante, CEM BILHÕES DE REAIS !) ficará subordinada a um Comitê Organizador Local.

Para tocar esse Comitê, Ricardo Teixeira nomeou a filha, Joana Havelange.

Caro amigo navegante, retenha esse número: R$ 100 bilhões !

Essa micharia dependerá, em boa parte, do que decidir a filha do Ricardo Teixeira e neta do João Havelange.

Faz um estádio aqui.

Aumenta a arquibancada ali.

Quero mais área de estacionamento.

Não gostei dessa iluminação.

Essa pia é muito feia.

E a “segurança” ?

Amigo navegante, a “segurança” da Copa ficará por conta do notável ex-diretor-geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, aquele que, até hoje, não achou o áudio do grampo.

Ele fez compras importantíssimas para o “sistema Guardião”, de escuta telefônica legal.

Importantíssimas !

O deputado Anthony Garotinho queria abrir uma CPI do Ricardo Teixeira.

Talvez a bancada da bola não deixe.

Por que não abrir, então, uma CPI do “quanto vai custar a Copa ?”

E chamar o Corrêa para explicar como funciona o complexo sistema Guardião.

Para começo de conversa.

Quem sabe, a certa altura, a filha do Teixeira possa fazer esclarecimentos adicionais.

Se tem uma coisa de que brasileiro entende é de Copa do Mundo.

E de bandalheira, como diz o Mino Carta, é o brasileiro.

sábado, 18 de junho de 2011

Footbieber



Se não bastasse ser um gurizinho metido a cantor e chato pra cacete, ele ainda resolveu jogar futebol - o "brasileiro" com uma bola decorada com as cores do paisinho furreca que organizará a próxima copa com uma cacetada de problemas para resolver e nunca consegue. Prefere desviar a atenção da população usando futebol para colocar os problemas debaixo do tapete.

Mais outro Neymar? Eu não aguento!!!!

Tolice em dobro: Bieber e a bola.

Cada um enxerga como quer: os benefícios da copa de 2014

Os benefícios da copa de 2014, segundo seus defensores:




Os benefícios da copa de 2014, segundo o que a realidade mostrará:

O logo da copa de 2014



Não acham que as autoridades e organizadores estão alegres demais com a realização dessa copinha? Tanta alegria assim só pode ser justificada por tanta mamata!

Talvez confundam a grama dos estádios com a grana dos estados.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Começou a farra: governo afrouxa leis para favorecer copa

Como dizia DeGaulle, o Brasil não é um país sério. E pelo jeito tão cedo não será. Para coisas essenciais, verbas nunca aparecem, mas para farra, o dinheiro aparece do nada.

A Câmara Federal acaba de aprovar lei que favorece o afrouxamento de várias leis para favorecer as obras para a copa de 1014 e a olimpíada de 2016. Foram 272 votos favoráveis, 76 contrários e três abstenções. Quem não votou a favor teme que a aprovação da lei possa favorecer a corrupção. Não duvido que vá.

A "lei" fora-da-lei aprovada ainda vai permitir o sigilo nas contas referentes aos gastos para os eventos. Que maravilha (não para mim nem para a população, mas para políticos e patrocinadores).

Os fanáticos em futebol e a população em geral enxergam esses eventos como se fossem a "chegada do Messias", achando que a - insuficiente - grana vinda dos turistas vai servir para resolver todos os problemas do país. Mesmo que os investimentos forem totalmente sanados pelos gastos dos turistas, vocês ainda acham que os políticos irão aplicar a grana em benefício da população?

Se nunca investiram nada para beneficiar os cidadãos que pagam os impostos em dia, da moite para o dia que irão fazê-lo. É ruim, hein?

terça-feira, 14 de junho de 2011

Em Dubai, Maradona critica Fifa e chama Blatter de dinossauro

OBS: Legal a FIFA estar sendo alvo dessas denúncias, que aumentam a cada dia. É bom para idiotada aprender que futebol é negócio e que tudo é feito para que o interesse dos cartolas se sobreponha a outros objetivos.

Em Dubai, Maradona critica Fifa e chama Blatter de dinossauro

FOLHA DE SÃO PAULO - 04/06/2011 - 09h42

O ex-técnico da seleção argentina Diego Maradona foi apresentado pelo Al Wasl, dos Emirados Árabes Unidos, neste sábado, onde vai comandar o clube da capital Dubai por duas temporadas. O acordo já havia sido divulgado no início de maio.

Durante sua apresentação, Maradona foi recebido por cerca de cem jornalistas e criticou os dirigentes da Fifa, recentemente acusada de corrupção na escolha da sede das Copas de 2018 (Rússia) e 2022 (Qatar).

"Quando você tem muito poder, você pode fazer muitas coisas estúpidas e é isso que tem acontecido com a Fifa", disse. "Todos os dias, há corrupção, manipulação de resultados e escândalos. Isso não é futebol. Não é algo que as pessoas que gostam de futebol merecem", prosseguiu.

O ex-jogador, campeão do mundo em 1986, também falou sobre a reeleição do presidente Joseph Blatter, 75, candidato único, na última quarta. Maradona se referiu ao dirigente como um 'dinossauro' na entidade.

"Infelizmente na Fifa nós temos um museu, um grande museu. São dinossauros que não querem perder o poder. Ele [Blatter] é apenas mais um [dos dinossauros]. Seria melhor que eles saíssem, fossem cuidar de outras coisas", completou.

No Al Wasl, Maradona terá sua primeira primeira experiência como técnico após a Copa do Mundo-2010 --competição em que a Argentina foi eliminada pela Alemanha nas quartas de final.

domingo, 12 de junho de 2011

Como um cara que detesta futebol pode namorar com uma mulher que adora

A vida tem coisas muito engraçadas que a gente nem acredita. Muitos caras - e eu me incluo entre eles - , que não curtem futebol, só atraem a atenção de mulheres que gostam de futebol.

O normal, na sociedade, é haver casais onde em cada, a mulher detesta futebol enquanto o homem adora. Mas como a maioria das mulheres que não gosta acaba casando com homens que adoram, sobram as "boleiras". Estranho isso, pois é legal que haja casais onde os membros gostem das mesmas coisas.

Mas o conselho que dou para quem encontrar aquela gataça linda, apaixonante, mas que gosta do esporte mais alienante de nosso país: é uma oportunidade de uma pequena folga conjugal. Manda ela ir assistir aos jogos que ela gosta enquanto você fica na sua, fazendo outra atividade - provavelmente mais produtiva. Quando o jogo acabar, retomem as carícias até para servir de comemoração para ela pela vitória do time preferido ou consolo pela derrota.

Na vida temos que nos virar para que as coisas andem bem.

sábado, 11 de junho de 2011

Temos agora o nosso canal no YouTube!!!



O Footilidades resolveu compilar em uma só conta vários vídeos que questionam esse fanatismo e a alienação no futebol. São vídeos de vários autores que merecem ser vistos e revistos.

Prestigiem nossa conta, sigam , associem-se e divulguem. Para que a massa futebolística não destrua os verdadeiros sonhos de nossa nação!

http://www.youtube.com/user/antifutebosta#g/u

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Inglaterra quer adiar eleição e abrir caixa preta da FIFA

OBS: O sempre simpático Paulo Henrique Amorim nos mostra esse texto que joga ainda mais lenha na fogueira da máfia que é a FIFA. Se não bastasse transformar o culto ao futebol numa obrigação "cívico-social", com o intuito de garantir na marra a freguesia para as suas falcatruas, ainda temos muita corrupção lá dentro, onde tudo está sendo armado para levar Ricardo Teixeira ao poder.

E ainda tem gente tola que pensa que o futebol é administrado por três favelados punheteiros que pensam que os títulos da "seleção" e dos times brasileiros vão melhorar a vida da população, eternamente presa nessa ingenuidade.

Abandonar o futebol é que é o verdadeiro ato de amor a pátria. Torcer para a "seleção" é torcer para Ricardo Teixeira ficar ainda mais rico e poderoso.

Inglaterra quer adiar eleição e abrir caixa preta da FIFA

Paulo Henrique Amorim, in Conversa Afiada

Saiu na BBC, que, originalmente, divulgou a denuncia do jornalista Andrew Jennings.

A federação inglesa e a escocesa de futebol querem adiar indefinidamente a eleição para presidente da FIFA que deve se realizar nesta quarta-feira, na Suíça.

A Inglaterra decidiu se abster na eleição.

E quer que a FIFA nomeia uma instituição independente para fazer uma auditoria completa nas contas da FIFA (e de seus dirigentes, entre eles, é claro, Ricardo Teixeira).

A BBC também noticiou que a própria FIFA nomeou a comissão de “sindicância” que absolveu Ricardo Teixeira.

Como se sabe, um dirigente da federação inglesa contou que Ricardo Teixeira chegou para ele e perguntou o que você tem aí para mim.

A Inglaterra perdeu para a Rússia o direito de sediar a Copa de 2014.

A “absolvição” de Teixeira foi amplamente noticiada pela Globo.

É como se a Globo dissesse: o Papa absolve o bispo de pedofilia.

A rede CNN de televisão também tratou longamente da trampa na FIFA.

Mostrou que a FIFA é uma instituição que tem tudo para estimular trampas: um número pequeno de pessoas decide sobre um volume muito grande de dinheiro: US$ 3,6 bilhões, por ano, segundo a respeitada revista inglesa Economist.

A CNN trata de forma divertida a eleição do que chama de “Santo” Blatter, o suíço que governa a FIFA há 13 anos e quer mais quatro.

O “santo” foi escolhido por Havelange para sucedê-lo na sacra cadeira.

E deixou o genro, Teixeira, de coroinha, bem perto do altar.

A imprensa mundial caiu sobre a eleição da FIFA com apetite.

Aqui no Brasil, caberia instalar a CPI da CBF – II.

À Polícia Federal, dar uma passadinha na CBF.

E o Procurador Geral da República exigir uma auditoria completa nesta instituição que vai realizar (?) uma Copa no Mundo e há 22 anos se movimenta segundo as regras do Imperador Ricardo Teixeira.

O gérmen da corrupção na FIFA, segundo Andrew Jennings, foi a empresa de publicidade e marketing ISL.

Havelange deu à ISL a exclusividade para venda de direitos de exibição e exploração de publicidade na Copa do Mundo.

A ISL faliu.

Não sem antes subornar Hevalange e Teixeira, segundo Jennings, no livro “Jogo Sujo”, editado no Brasil pela Panda Books, e no documentário da BBC.

Aqui no Brasil, Teixeira cedeu à empresa Traffic de Jota Hawilla uma liberdade de ação idêntica à da ISL.

O mundo inteiro assiste ao exame do corpo de delito da FIFA e seus santos dirigentes, segundo a CNN.

E aqui ?

Nem com todas letras do alfabeto grego – Alfa, Beta, Gama e Delta – será possível descrever os feitos de divindades tão poderosas quanto Havelange e Teixeira.

Viva o Brasil !