Seguidores

terça-feira, 6 de maio de 2014

Contrato se cumpre com rigor

Todo mundo sabe que o grande protagonista desta próxima copa será o Neymar, tido pelos ingênuos como "herói máximo da nação". Toda a imagem dele está sendo construída para ele ser uma espécie de "redentor", um semi-deus a guiar os rumos da nação. Há inclusive quem acredite que se a "seleção" ganhar a copa, evitará o país de entrar nesta crise. Algo que o bom senso e a lógica diz ser impossível, pois futebol é só lazer, uma brincadeirinha, que no Brasil é levada muito a sério.

E como "herói máximo da nação", Neymar deve ter uma "primeira dama". Não qualquer uma, mas uma que tenha aceitação maciça da população e que não possui uma reputação capaz de ser rejeitada. Embora combine mais com estas siliconadas que só abrem a boca para falar besteira, Neymar teria a sua imagem manchada se unisse as suas "almas gêmeas". Portanto, seus assessores trataram de escolher alguém que tivesse as seguintes características:

- Ter imagem de boa moça de família;
- Mas que também tivesse uma beleza capaz de enlouquecer os torcedores masculinos;
- Que fosse uma estrela em ascensão.

Com base nesses critérios, a escolhida foi Bruna Marquezine. Depois do anunciado fim do namoro da bela e talentosa atriz com o songamonga com cérebro de pudim, foi revelado agora que os dois continuam, sim namorando. Os assessores do fútil (fútil-bol?) e inútil (para a nação) jogador logo se apressaram em tentar manter o namoro pelo menos até terminar a copa para que o "maior herói da humanidade brasileira" pudesse ter uma princesa encantada ao seu lado quando segurar a tão comprada (sim comprada - no país do jeitinho, tudo se dá jeito) taça. 

Os dois estão se encontrando às escondidas e isso vai ser muito bom profissionalmente para ambos. Afetivamente não pois os dois não se combinam de jeito nenhum. São até opostos (a bela e a fera?). A copa servirá de consagração para o alienado mais famosos do Brasil e a atriz deve contabilizar uma boa parte dessa consagração. 

Um recadinho para a Bruna Marquezine: porque não conversa com a Sthefany Britto sobre a "maravilhosa" experiência de namorar um jogador de futebol? Ela lhe poderá dar boas dicas de como lidar com um verdadeiro banana (socorro, Daniel Alves!), como o superestimado jogador, o super poderoso herói dos alienados. Que obviamente não salvará seus súditos da mesmice.

Tudo para cumprir rigorosamente os contratos que a FIFA e a CBF estabeleceram com patrocinadores e investidores. Pois (muito) dinheiro é o que interessa, o resto não tem pressa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.