Seguidores

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Não é o futebol que aliena. É o que vem junto com ele...

Os torcedores de futebol não gostam de ser chamados de alienados. Apesar de não provarem nada que inviabilize o fato de serem chamados como tais, batem o pé no chão se recusando a admitir  a alienação que é claramente visível.

Claro que esses torcedores se revoltam porque não entenderam  as acusações de alienação. Na verdade, se os torcedores são realmente alienados, não é pelo fato de gostarem de futebol e sim por achar que o seu esporte favorito, criado para não ser nada além de uma forma de diversão, é o símbolo de orgulho e de identidade nacional, quase como uma forma de patriotismo, de amor à pátria.

É aí que se vê a alienação. É nessa confusão entre futebol e dever cívico, "seleção" e nação, jogador de futebol e herói, que caracteriza a verdadeira falta de bom senso e de lógica, caracterizando o fanatismo alienante que é muito criticado por quem não curte futebol.

O que estes torcedores precisam saber é que não é o futebol e nem o fato deles gostarem dessa modalidade esportiva que está sendo criticado. É a exagerada importância dada a esse esporte, transformando-o em dever cívico, baseado na ideia fantasiosa de que é a única coisa que nos faz melhores que os outros.

Quanto a isso, um aviso. Se o fato de querer ser melhor do que o outro já é altamente reprovável, quero lembrar aos torcedores que o Brasil também se destaca em outros setores, muito mais sérios, como em alguns aspectos científicos e econômicos, porem mais "desinteressantes" para as grandes massas acostumadas a não pensar, engolindo as ideias que a mídia e as tradições sociais empurram goela abaixo. Legal mesmo é ser o melhor no futebol. O resto não tem graça.

Para encerrar esta conversa eu digo que no Brasil, o culto ao futebol é sim, alienado. Se não fosse, o futebol seria tratado como supérfluo e não como "símbolo máximo da identidade brasileira". Para que o culto ao futebol não seja alienante nem alienado, é preciso que se devolva o caráter lúdico ao futebol. Transformá-lo em dever cívico e em dever social foi a pior coisa já feita no país, desde que Pedro Álvares Cabral aportou por estas terras.

Alienado não e aquele que gosta de futebol. Nada disso. Alienado é aquele que gosta de futebol, pensando que está cumprindo um dever cívico e agradando a sociedade. Este sim, é um perfeito idiota.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.