Seguidores

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Mídia trata escalação de jogadores com seriedade exagerada: parece que é uma convocação de soldados para a guerra


Brasil é um país infantilizado. Nunca passou por uma guerra de verdade, como as outras nações. Por isso, elegeu uma guerra de mentirinha para além de se sentir incluída, dar a impressão que nosso povo é "bravo" e "heroico".

O futebol, que já é objeto de fanatismo doentio do povo brasileiro, fanatismo este que é estimulado insistentemente pela grande mídia, é associado frequentemente a patriotismo, se tornando um dever cívico social que pega muito mal ser recusado.

E a cada escalação de jogadores para a copa, a mídia dá uma exagerada importância, chegando a transmitir as declarações do técnico, tratado como se fosse um "general" que convoca os "soldados" para uma "batalha" que garantirá a dignidade do povo brasileiro. Quanta besteira em um só evento.

A sociedade brasileira só irá se amadurecer quando entender que futebol é só lazer, não traz a real dignidade a população (servindo apenas de fonte de ilusão lúdica) e não deve ser unânime, pois, como lazer é gerador de prazer, algo muito pessoal, e nem todo mundo sente prazer com o futebol, devendo a não adesão ser respeitada inclusive pela mídia.

Guerrinha de brincadeira parece coisa de criança. Se querem guerra de verdade, que a população toda se una para derrubar os patrimônios dos governos e das elites. Aí sim , uma verdadeira batalha que, embora violenta, irá garantir a dignidade de toda a população.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.