Seguidores

domingo, 26 de agosto de 2012

Dar importância ao futebol é sinal de imaturidade

As crianças não gostam de coisas sérias. para elas a vida é uma eterna brincadeira. Se ganham como presentes coisas que não são brinquedos, logo fecham a cara ou no mínimo, jogam o presente em um canto. Entre estudar e brincar, logo preferem a segunda opção. Durante as aulas logo contam os minutos para o recreio. Depois do recreio, contanos minutos para irem embora.

Com os brasileiros, acontece a mesma coisa. O povo brasileiros não gosta de coisas sérias. È preguiçoso, irracional e só dá importância às futilidades, justamente aquilo que não deveria ser encarado com tanta importância. é como achar que a brincadeira é muito mais importante que o estudo. É achar que brincando, cresceremos na vida com mais sucesso.

A maneira como o brasileiro curte o futebol é um exemplo excelente da imaturidade do brasileiro. O futebol, que na verdade não passa de uma tentativa de enfiar uma bolinha em uma rede, é tratado como se pudesse melhorar a vida da população. 
 
O futebol é tão importante para os brasileiros, que mesmo com atrações turísticas únicas, naturais ou artificiais, por todo o nosso território, capazes de atrair um numero grande de turistas, fizemos questão de gastar rios de dinheiro para organizar uma copa de futebol, mesmo sabendo que o número de turistas será muito menor que os que virão atraídos por nossas belezas naturais, já que virão apenas os que curtem futebol, que lá fora, não são em grande número como os daqui. Afinal, em países mais sérios, futebol não é obrigação social.

Futebol é apenas uma forma de lazer e é válido como tal. Transformar o futebol em assunto sério, obrigação social e cívica e achar que a vitória de uma equipe vai dar qualidade de vida é que é um sinal de imaturidade e falta de discernimento, além de uma prova de fanatismo cego e desprezo pelo bom senso. Diversão, ainda vai. Mas endeusar o futebol como "orgulho nacional" é exclusividade de quem tem a auto-estima lá para baixo, usando o famoso esporte como compensação para seu complexo de vira-lata.

Ainda vai demorar muito para o brasileiro se amadurecer. Estamos trancafiados numa quase eterna infância. Vários aspectos mostram isso, apesar de ser mais nítido no futebol. O povo brasileiro, que pensa que está liderando o mundo ( o fato de organizar a próxima copa, reforça essa ilusão), na verdade ainda não dá sinais de que está perto de deixar a infância. Vai ser ridículo liderar o mundo com uma chupeta na boca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.