Seguidores

segunda-feira, 19 de março de 2012

"Não digam que isso é sobre futebol"

Estranho. Mais estranho impossível. Os produtores e diretores da novela Avenida Brasil e o filme Heleno, encanaram em dizer nas entrevistas que essas obras, explicitamente calcadas no futebol, não são sobre futebol.

Ué, não é "orgulhoso" falar sobre futebol em nossa sociedade tão viciada neste esporte? Será que a sociedade está evoluindo e de repente ficou "vergonhoso" falar sobre futebol? Será que já aparece uma disposição para acabar com o secular monopólio fanatista do futebol? Será que já começam a perceber que o futebol é apenas uma forma de diversão e não o "maior motivo de orgulho nacional" que o transforma numa obrigação cívico-social, fazendo o país parar durante as copas?

Mas que é muito estranho, é, pois a natureza não dá saltos e apesar da internet ter mostrado a "novidade" de que o futebol não é uma unanimidade como quase todos pensavam, o fanatismo e a alienação ainda são muito fortes e a criação dessas obras mostra que, por mais que seus responsáveis neguem, futebol ainda é um poderoso chamariz que hipnotiza todos aqueles que querem fugir dos problemas cotidianos que nunca conseguem - ou nunca querem - resolver.

Futebol move muito dinheiro. Estimular o fanatismo ainda é o melhor meio de garantir muita renda em nosso país, pois não falta quem pague para ver 11 analfabetos inúteis correndo atrás de uma bolinha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.