Seguidores

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Mídia estranha dissociação entre vitórias no esporte e orgulho nacional

Fizeram uma pesquisa relacionando vitórias no esporte a orgulho nacional e os brasileiros ficaram em segundo lugar - perdendo apenas para a Alemanha - em povo que maios despreza vitórias esportivas. Finalmente estamos evoluindo como seres humanos!

Acreditar em vitórias esportivas é algo bastante infantil. Quem usa a lógica sabe muito bem que no esporte, as vitórias só interessam realmente a quem participa. A conquista de um atleta nunca é a conquista de uma população. Esporte é apenas lazer e as conquistas não beneficiam o cotidiano das pessoas.

Mas tem gente que diz que influencia sim, dando emprego e sociabilização para os mais carentes. Pode até ser verdade, mas o esporte não é o único a fazer isso, além desse fator não poder utilizar as vitórias como justificativa para a melhoria de vida, já que a lógica não vê nenhuma relação direta entre a vitória de um atleta e a melhoria de vida do tal carente.

Além disso, algo raramente falado, mas muito evidente na exaltação ao esporte é a valorização de dois pontos negativos: a competitividade, que estimula o egoísmo e a padronização da aparência, por meio da suposta perfeição física conquistada com a pr[ática esportiva, que acaba excluindo da sociedade aqueles que não se assemelharem aos atletas.

Quanto menor esclarecimento, maior culto ao esporte

Outro dado curioso na pesquisa é que os nordestinos são a parte da população que ainda mais associa esporte ao orgulho nacional. Coincidência ou não, é a mesma parcela da sociedade brasileira com o maior número de pessoas de baixa escolaridade e senso crítico atrofiado. Curitiba é o que menos faz essa associação, o que leva a crer que é um atraso associar esporte a orgulho nacional.

A mídia quer o patriotismo esportivo

A mídia aparentemente não gostou do resultado, pois associar esporte a patriotismo é uma tradição que a sociedade conservadora insiste em manter, já que aparentemente nada vê de nocivo nela. Há nocividade sim, a medida que essas vitórias se tratam de ilusão, não tendo nenhuma influência na qualidade de vida da população.

Mas, o texto, publicado em um integrante do Partido da Imprensa Golpista - atenção, "esquerdistas" futebosteiros! - deixa claro que associar esporte a patriotismo é algo positivo para a mídia. Até porque esse falso patriotismo pode servir como alavanca para o consumismo relacionado a eventos esportivos, gerando lucros para os empresários envolvidos. Além de desviar a atenção dos brasileiros dos problemas que as autoridades insistem em não resolver. Esporte é bom para eles, não para nós.

Aos poucos a sociedade brasileira vai se evoluindo, se despindo das ilusões, procurando lutar por melhorias reais que possam dar uma qualidade digna de vida à nossa população.

Esporte é lazer, é ilusão. E só beneficia quem pratica. Nós nada temos a ver com "nossos" atletas. A vitória deles não paga as nossas contas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.