Seguidores

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Os inúteis gastos do governo para a Copa de 2014

OBS: Para coisas sérias, nunca aparece verba. Mas para bobagens como a copa de 2014 e seu "BRT da alegria", o dinehrio aparece do nada, feito mágica, para depois desaparecer de novo nos bolsos das "ilibadas" autoridades.

Os inúteis gastos do governo para a Copa de 2014

Postado por AJPR, Friday, 26/08/2011 às 21:34 - Blog Techno Underground

Povão que é povão, povão trabalhador (ou nem tanto), desde os tempos da antiga Roma, sempre gostou de assistir espetáculos e lutas de gladiadores acontecendo em uma arena, do alto de suas confortáveis arquibancadas. Nos dias atuais, para a maioria da população, a arquibancada foi trocada pela poltrona e a arena é assistida dentro duma tela de televisão. Os gladiadores e leões que se matavam uns aos outros para diversão do público, foram substituídos por jogadores de futebol, que algumas vezes também se matam uns aos outros, apesar que hoje em dia os espectadores de futebol, vulgarmente chamados de "torcedores", tendem a se matarem muito mais entre si por rivalidades imbecis e egos exacerbados, haja visto a selvageria de algumas torcidas organizadas.

Mas, guardadas as diferenças históricas, o sentimento é o mesmo daquela época. O sentimento que leva enormes multidões a colocarem sua alma no jogo e sentirem as vitórias e derrotas do seu time favorito como se fossem as suas, cada gol feito a favor ou contra é como se a própria vida da pessoa estivesse na balança. É basicamente um fenômeno religioso de massa. E onde tem um monte de gente interessada em algo, sempre corre muito dinheiro, sobretudo na Copa do Mundo, o maior evento de futebol que existe.

Aqui no Brasil, considerado o "país do futebol" (apesar que na Inglaterra, os criadores do esporte, o futebol recebe muito mais investimentos e até os campeonatos nacionais da 4ª divisão batem recordes de audiência, tamanho o fanatismo por lá), os assustadores gastos com obras de estádios e infra-estrutura estão fazendo muita gente ficar sem dormir ou torcer o nariz. Estima-se em R$ 12 bi só os gastos e reformas dos estádios, mas podem apostar que vai custar muito mais, talvez chegue aos R$ 20 bi ou mais. Fora a construção do tal trem-bala ("trem aéreo") que ligará SP, Campinas e RJ, que irá custar apenas R$ 30 BI, mas as licitações para a escolha da construtora já começaram e uma parte da linha deverá estar concluída até 2014. O espetáculo de irregularidades fiscais e super-faturamento só está começando e irá até o fim da Copa, com a venda do último ingresso e cachorro quente do carrinho do Seu João, com o dinheiro dos NOSSOS impostos, diga-se de passagem.

É inegável que o setor da construção civil no Brasil está aquecido e tais obras vão gerar muitos empregos. O desespero para concluir as obras dentro do cronograma é tamanho que para a reforma do Mineirão estão contratando até presidiários. O problema, no entanto, é o destino que elas terão DEPOIS da Copa. No estado do Amazonas, por exemplo, onde está sendo construído para a Copa um estádio com capacidade para quase 35 mil pessoas, os campeonatos estaduais nunca tem um público de mais de 2 mil pessoas. Na África do Sul, sede do último evento, já se percebe que muitas obras, principalmente os estádios, já estão sucateando e sendo neglicenciadas, só que no caso deles é ainda pior, pois é um país sem tradição no futebol e grandes campeonatos regionais. É um monte de dinheiro jogado no LIXO.

A meu ver, o destino será parecido aqui no Brasil, com exceção é claro, dos estádios que JÁ recebem grandes eventos, como o Maracanã e o Mineirão. O resto dos estádios, porém, certamente se tornarão grandes elefantes brancos, e nada será feito a respeito, pois Copa do Mundo é igual fogo de palha e o povão ainda faz festa, pois só o que lhe interessa é o "pão e circo", enquanto a Saúde e a Educação continuam um caos. Ave César.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.