Seguidores

domingo, 3 de julho de 2011

A alienação do futebol

OBS: Mais um texto alheio que posto aqui para vocês. O futebol é válido como esporte, lazer, mas quando ele é levado a sério demais, quando é associado a dever social, patriotismo, gerando uma falsa unanimidade, ele passa a ser nocivo, desviando a população da realidade e substituindo a alegria que a população não consegue buscar de outra forma, resultando numa verdadeira ditadura do futebol que acaba por ofuscar outros esportes e outras atividades.

O Brasil dará um gigantesco salto quando parar de superestimar o futebol, reconhecendo como mera fonte de diversão (nada além disso) e compreender que nem todos são obrigados a gostar dele, merecendo viver numa democracia esportiva que pudesse entender as diferenças.

A alienação do futebol

Por Edilson - blog Artigos, etc.

Sinceramente não sei dizer o que é mais impressionante, se o poder de alienação do Estado ou a capacidade de se deixar alienar do povo brasileiro.

È perfeitamente normal para crianças, adolescentes ou até mesmo mulheres ou gays carentes passarem o seu precioso domingo correndo atrás de jogadores de futebol. Mas para homens adultos, pais de família, é simplesmente ridículo.

Ainda não conseguir descobrir qual o prazer de perder duas horas da minha vida em frente a uma TV ou num campo de futebol contemplando a horrível cena de um monte de machos suados e robustos correndo atrás de uma bola. Pela minha lógica, é bem melhor ficar na praia vendo um monte de mulheres gostosas e seminuas.

Só mesmo um excelente aparelho alienante para conseguir isso. Não é pra menos, na década de 70, a ditadura militar, constatando a falta de idealismo e de patriotismo do povo brasileiro, frente às constantes provas de uma pátria madrasta, solicitou a composição de uma música focada no futebol, única coisa ainda não ruim que tinha pra mostrar. Daí surgiu o famoso “Cento e vinte milhões em ação…” levando uma alienada multidão ao delírio patriótico. Com isso, todas as outras questões essenciais, como, saúde, educação, desemprego, foram esquecidos. O brasileiro virou patriota do dia pra noite. Mais um ponto pra ditadura.

Atualmente a ditadura veste roupagem de “democracia” e continua necessitando dessa ferramenta para fins políticos.

Quem sai lucrando com isso são os jogadores de futebol, os donos dos times, a imprensa em geral e as empresas que anunciam seus produtos. Os coitados dos alienados, conhecidos popularmente como “torcedores” só levam a pior. Gastam muitas vezes o dinheiro que não têm, passam o dia gritando “É… cam-pe-ãooooooooo…”, carregam nas costas os jogadores suados e outros torcedores, carregam pesadas bandeiras num sol de rachar, levam porrada da polícia, dentre outros “prazeres do futebol”.

Enquanto isso, os “heróis” desfrutam de hotéis quatro estrelas e de belas mulheres.

Tamanha babaquice não tem limites. Aonde se chega se houve a pergunta: “E aí, viu o jogo”? A imprensa não veicula mais notícias, apenas as inúteis informações sobre futebol: “Porque Zezinho ta machucado, porque Dadinho ta com o joelhinho inchado…” Tenha dó, né?

Com a verba utilizada na construção de estádios, para fins de realização da copa do mundo em nosso país, dava para construir casas populares para uma infinidade de pessoas e ainda investir na educação e saúde, que continuam capengas.

Se o povo brasileiro valorizasse o trabalhador da mesma forma que valoriza o jogador de futebol, nossa realidade não seria tão miserável. O próprio operariado, apesar de sua consciência indicar que o seu ofício é um milhão de vezes mais importante do que os feitos dos jogadores de futebol e que para isso, recebe um milhão de vezes menos que os jogadores, mesmo assim, aplaude os jogadores como se estivessem produzindo algo essencial para o país. Que outra denominação podemos dar a isso?

O povo brasileiro precisa se valorizar e acordar, sair da adolescência, deixar essas babaquices no passado e ocupar-se de coisas úteis, que traga algum retorno promissor para sua vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.