Seguidores

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Por causa dessa copa, esculhambam os meus blogs

Não adianta. O futebol é a razão de ser da população brasileira. Para defendê-lo, a população é capaz de matar e morrer, e isso é encarado como uma questão de honra. Não sou contra o futebol, mas sou contra o fanatismo irresponsável que transforma aquilo que deveria ser um mero esporte, um simples passatempo, em uma colossal forma de adoração. Quase uma religião.

Eles não sabem que quem não curte futebol sofre para se sociabilizar e se divertir numa nação de fanáticos pelo mesmo. E essas fanáticos nem admitem a existência de alguém que não curta, já que sonham com a unanimidade. Como se o futebol fizesse parte dos deveres de um brasileiro. Como se o futebol estivesse no sangue - literalmente - do brasileiro. Baseado nisso, devem achar que quem não curte futebol tem algum problema biológico, talvez mental.

Mas ao mesmo tempo que não respeitam quem não curte futebol, ainda querem que os que não curtem lhes deem o devido respeito. Respeito que eles recebem fartamente da mídia, das autoridades e de toda a sociedade brasileira. Parece que não é o suficiente.

E para eles, o maior orgulho é poderem ver o país onde vivem sediar o maior campeonato do objeto de seus fanatismo: a copa do mundo de futebol. E para isso vão defender até a morte o "direito" do país de realizá-la. Nem que isso aumente os problemas do país.

Fui esculhambado em outro blog - simpático ao Governo do Estado - justamente por defender a não realização da copa em nosso país. Fiz isso com maturidade e prudência, mas os imaturos e imprudentes se aquietaram com as minhas raciocinadas opiniões.

Eles, movidos pela paixão, única e só, nem medem consequências da realização dos eventos. Os argumentos que dizem de que "a copa vai trazer melhorias" é só fachada para não que pareçam alienados. O que importa mesmo para os defensores da realização da copa é a ocorrência do campeonato favorito no lugar onde vive.

As melhorias não serão em todos os setores da vida e mesmo que permaneçam depois da copa, elas forma pensadas para a copa. Não haverá melhor educação, melhor saúde, melhor distribuição de renda por causa desta copa. E além disso mesmo as melhorias que ocorrerão não dependem de copa para ocorrer. Dá para melhorar o país sem essa copa. Basta querer.

Mas não adianta, todos querem a copa, com melhorias ou não. Os fanáticos assim desejam. O fanatismo futebolístico se parece e muito com o fanatismo religioso: excessivamente passional e descontrolado. Não sabem os fanáticos que é uma péssima época para fazer "festinhas" e que tais melhorias não vão influenciar no cotidiano das pessoas comuns. Não tem casa? More num estádio, ora.

Futebol é apenas lazer, distração, passatempo. Não melhora a vida de ninguém além dos analfabetos que correm atrás de uma bola. Também é um esporte que favorece e muito a corrupção e os resultados manipulados, além de sugar o dinheiro das classes pobres e criar desentendimentos entre os que curtem e os que não curtem o mesmo.

Supostamente vivemos numa democracia. Mas adeptos do pensamento único e da padronização dos costumes, ideias e gostos da sociedade brasileira, não toleram opiniões que diferem da maioria e se revoltam, só em tomar conhecimento da existência de algum ponto de vista diferente.

A internet felizmente é democrática e existe opções para quem está cansado do pensamento único imposto pela TV, pelo senso comum e pela autoridades beneficiadas com o controle da sociedade. Os controladores e os controlados não querem melhorias: querem a manutenção de seus privilégios que mantém as grandes injustiças e desigualdades que eu me canso de ver todos os dias.

Eles preferem fazer a festa do que arrumar a casa, achando que a festa vai ajudar a arrumar a casa. Mas festas deixam sujeiras e quero ver se eles estão dispostos a limpá-las.

Porque pelo que sei, nenhum "Messias" está para chegar em 2014. Após o evento, tudo voltará como antes do "quartel de Abrantes".

Querem a copa? Tudo bem. Mas como no conto da Cinderela, a carruagem vai virar abóbora. A população brasileira vai ficar bem lambuzada de "jerimum", quando a festa acabar.

Cassandra também foi humilhada ao alertar a população sobre a chegada do Cavalo de Tróia. Ninguém quis ouvir e quando a bela estatua chegou, deu no que deu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.