Seguidores

terça-feira, 24 de maio de 2011

A desconfiança sobre a Copa e as Olímpiadas no Brasil

OBS: Essa copa e a olimpíada foram criadas para enganar a população e lucrar muito com isso. O povo, fanático por futebol, que prefere morrer do que deixar de curtir esse modorrento esporte, quer a realização de qualquer maneira dos eventos, como meio de consagrar o seu vício e manter a alienação de nossa sociedade, que acha que diversão é melhor do que bem-estar.

Não sei quando a sociedade brasileira irá amadurecer e abandonar essa gigantesca chupeta chamada "futebol". Vamos acordar, gente, contos de fada não existem! 11 analfabetos milionários não vão fazer nada para melhorar o país! e essa copa é para enriquecer autoridades e empresários. Além disso, os empregos gerados são temporários: acabou a copa, acabou o emprego.

Interessante, que mesmo despreparado, o Brasil ainda insiste em organizar esses eventos, numa prova de que a diversão é muito mais importante que a qualidade de vida, a ponto de acharem que a segunda depende sempre da primeira.

País burro e de baixa auto-estima só pode continuar no subdesenvolvimento, camuflado por totens faraônicos, construídos apenas para maquiar as cidades.

A desconfiança sobre a Copa e as Olímpiadas no Brasil

Enviado por luisnassif, qua, 11/05/2011 - 11:31 - Por Esquiber - Da Folha.com

ESPN americana chama Copa-2014 e Rio-2016 de 'Jogos Mortais'

O site da "ESPN" dos Estados Unidos criticou a cidade do Rio de Janeiro e a preparação brasileira para organizar a Copa do Mundo, em 2014, e a Olimpíada, em 2016, em artigo assinado por Wright Tompson, no site Espn.com.

Reprodução da página sobre reportagem sobre os "Jogos Mortais" no site da ESPN americana

O texto intitulado "Deadly Games" (Jogos Mortais, em tradução livre do inglês) compara a forma como o Rio se vendeu na candidatura para sediar ambas competições e o que chama de "a vida real" carioca, que teria escondido os problemas da cidade.

Em alguns trechos, há descrições de ações policiais nos morros cariocas, faz uma comparação do Bope com os Seals (força especial americana, que entre outros, foi responsável por matar Osama Bin Laden) e conta como é feito o combate à violência e às organizações criminosas na cidade. E diz que esses fatos não foram expostos na época das candidaturas, quando "a palavra 'favela' não aparecia" no relatório.

Na edição de fotos do artigo, a ESPN exibe pontos turísticos apenas no início, com imagens da praia de Copacabana no dia em que a cidade foi escolhida como sede dos Jogos de 2016, e no fim, com o Cristo Redentor e o Maracanã ao fundo.

Durante o restante do texto, apenas fotos relacionadas com a violência na cidade: ações policiais nos morros --como o dos Macacos, com um helicóptero derrubado--, as favelas que existem ao redor do Maracanã, um membro do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) em uma ocupação e a guerra contra o tráfico.

A ESPN também levanta alguns números, como o de assassinatos no Rio, e os compara com a realidade americana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.